Versão em Português
VERSÃO EM INGLÊS

GUERRA DOS MUNDOS
 
GUIÃO
CBS-COLUMBIA BROADCASTING SYSTEM
ORSON WELLES E O MERCURY THEATRE ON THE AIR
DOMINGO, 30 OUTUBRO 1938
20:00 às 21:00
VERSÃO INTEGRAL -Parte 1 -Parte 2

Locutor - Não há previsão de grandes mudanças de temperatura nas próximas 24 horas. Uma ligeira depressão atmosférica, de origem desconhecida, foi observada nas proximidades de Nova Escócia; em consequência, é possível que caiam chuvas leves sobre os Estados da Região Norte. Máxima: 66 graus Fahrenhett; mínima: 48 graus. Previsão do Instituto Meteorológico Nacional. A partir deste momento passaremos a transmitir directamente do Meridian's Room, no Hotel Plaza, com Raymond Russelo e sua orquestra.
Musica Espanhola
- Senhoras e senhores, boa noite. Directamente do Meridian's, do Hotel Plaza, no centro de Nova York, apresentamos a orquestra de Raymond Russelo, que vai Interpretar La Cumparsita.

Música

-Senhoras e senhores, interrompemos o nosso programa de música de dança a fim de transmitir um boletim extra
da Intercontinental Radio News. Às l9h40m de hoje, o professor Farrel, do observatório do Monte Jennings, em
Chicago, Illinois, Informou ter observado, sobre a superfície do planeta Marte, em intervalos regulares, várias explosões de gás Incandescente. O cspectroscópio indicou que o gás em questão é hidrogénio e que as suas partículas se deslocam rumo à Terra com velocidade fantástica. O fenómeno foi confirmado pelo professor Pearson, do Observatório de Princeton, que o descreveu com as seguintes palavras; "Parecem chamas azuladas saldas do cano de um revólver". Voltamos agora a transmitir do Meridian's Room do Hotel Plaza, no centro de Nova York, com a orquestra de Raymond Russelo.
Música c aplausos
- E agora ouvirão o sucesso de sempre, Stardust. com Raymond Russelo e sua orquestra.
Stardust

Interrupção

- Senhora e senhores, dando sequência ao boletim noticioso irradiado há poucos instantes, podemos informar agora que o Bureau Meteoroiópico do Governo acaba de pedlr a todos os observatórios do pais que acompanhem ininterruptamente, através de seus telescópios, as mudanças em curso no planeta Marte. Levando em conta a natureza excepcional do fenómeno, entrevistamos o célebre professor Person. que nos vai dar a sua opinião sobre o mesmo. Enquanto aguardamos a ligação com o Observatório de Prtnceton Nova Jersey, continuemos a ouvir a orquestra de Raymond Russelo.
Stardust
- Deslocamo-nos agora para o Observatório de Princeton, onde Carl Philips, nosso enviado especial, entrevistará o professor Richard Pearson. Com vocês, Princeton.

Durante toda a sequência ouve-se, ao fundo, um tique-taque mecânico

- Boa-noite. senhoras e senhores.
Aqui, Carl Philips. falando directamente do Observatório de Princeton. Neste momento encontro-me em uma grande
sala semicircular, sombria, em cujo tecto há uma abertura rectangular. Através dessa abertura, vejo algumas estrelas, que lançam uma espécie de luz Irreal sobre o mecanismo do telescópio gigante. O tique-taque é produzido pelo movimento do mecanismo de alta precisão do telescópio. O professor Pearson encontra-se a meu lado numa pequena plataforma, da qual pode ver os grandes corpos celestes. Antecipadamente, senhoras e senhores, peço que desculpem as possíveis Interrupções da entrevista, pois a qualquer instante, no decorrer de sua incessante observação do céu. o professor Pearson poderá ter que atender ao telefone ou a qualquer outro tipo de chamado. Ele se acha em contacto permanente com centros astronómicos do mundo inteiro.
- Professor, poderia dizer aos nossos ouvintes o que está vendo agora, no observar o planeta Marte através do seu telescópio?
- Nada de especial. Sr. Philips... vejo apenas um disco vermelho flutuando em um mar azul escuro. Há listras negras, muito nítidas, na superfície desse disco, pois nesse momento Marte se encontra no ponto de sua órbita mais próximo da Terra, em oposição, como você nesta plataforma em relação a mim.
- No seu entender, professor, o que são essas listras transversais?
- O que eu posso garantir. Sr. Philips é que não se trata de canais. Embora muitos suponham que Marte é habitado, de um ponto de vista estritamente ciêntifico .sabemos que tais listras são apenas o resultado de condições atmosféricas particulares daquele planeta.
- Podemos dizer então que, como sábio, o senhor está convencido de que não existe em Marte vida Inteligente, tal corno a conhecemos?
- A meu ver a possibilidade é uma contra mil
- Então, como explicar essas explosões de gases que agora estão se produzindo a Intervalos regulares?
- Bem, não posso explicá-las.
- Para conhecimento de nossos ouvintes. professor, qual a distância entre Marte e a Terra?
- Cerca de 40 milhões de milhas.
- Ah! Parece-me uma distância bastante segura.
- Obrigado.
- Um instante, por favor, senhoras e senhores. Alguém acaba de entregar uma mensagem ao professor. - Um Instante. por favor, o professor passa às minhas mãos a mensagem que acaba de receber. Senhoras e senhores, o telegrama recebido pelo professor Pearson está assinado pelo Dr. Grey do Museu de História Natural de Nova York, e com o seguinte texto: "às 21hl5m de hoje o sismógrafo registrou um choque de Intensidade quase igual à de um tremor de terra, num raio de 20 milhas ao redor de Princeton. Queira por favor investigar. Assinado: LIoyd Grey, chefe do Departamento Astronómico". Fim da citação.
- Professor Pearson. o senhor vê alguma relação entre este fenómeno e as alterações verificadas em Marte?
- Oh... Claro que não, Sr. Philips. Trata-se. provavelmente, da queda de um meteorito de tipo bastante raro, cuja chegada neste momento não tem nenhuma coincidência com o ocorrido em Marte. Logo que o dia amanheça, investigaremos o assunto.
- Obrigado, professor, Senhoras e senhores. acabamos de falar directamente do Observatório de Princeton. na transmissão de uma entrevista especial do célebre professor Pearson. Alô, Nova York. Alô, estúdio.

Música e depois o locutor

- Senhoras e senhores, transmitimos a seguir o último boletim de notícias da Intenational Radio News: "Toronto, Canadá. O professor Morris, da Universidade de MacMilan, declarou ter observado, entre as 19h45m e 21h20m de hoje, três explosões na superfície do planeta Marte". . E neste momento nos chega uma Informação procedente de um local bem mais próximo de nós. Um boletim especial de Fenlon, Nova Jersey. assinala que às 20h50m um gigantesco objecto Incandescente - possivelmente um meteorito - caiu numa fa zenda próxima de Orovcr's MUI, em
Nova Jersey, a 22 milhas de Fenton. O clarão do objeto no céu foi visível num raio de centenas de milhas e o estrondo da queda ouvido até em Ellzabeth, muitas milhas em direcçâo ao Norte.
Despachamos vários repórteres para os locais em questão. Inclusivé o nosso enviado especial Cari Phillips. Enquanto não chegam novas notícias, transmitiremos directamente do Hotel Meridien´s.. em Brookiln, com a orquestra de Bobby Mitchell, que executa um programa de música romântica.

Música de estúdio

- Neste momento, entramos em comunicação com Orovefs MUI, em Nova Jersey.

Ruído de sirenes

- Senhoras e senhores. Aqui fala Carl Phillips, no pátio da fazenda Willmot. em Grover's MUI, Estado de Nova Jersey. Em companhia do professor Pearson, percorri em apenas 10 minutos as 11 milhas que separam esta fazenda do Observatório de Princcton. Bem... bem... náo sei como começar. Não sei como descrever a estranha cena que se desenrola diante de meus olhos. É inacreditável. Acabo de chegar e ainda náo pude ver tudo. Eu... eu... eu... sim, ai está. Diante de mim... uma coisa... meio enterrada num buraco enorme. Deve ter caído com uma força terrível, pois o solo está Inteiramente coberto de fragmentos de árvores despedaçadas por ocasião da queda. Contúdo, é evidente que o objecto não tem qualquer semelhança com um meteorito, pelo menos com os meteoritos que já vimos antes.
Parece mais um Imenso cilindro, com um diâmetro de... a seu ver. professor Pearson, qual o diâmetro?
- O quê?
- Qual o diâmetro, professor?
- Mais ou menos 30 metros.
- Mais ou menos 30 metros! O metal de que é construído em... bem... nunca vi nada parecido. É branco, um pouco amarelado. Populares se aproximam do objecto, apesar dos esforços da policia para mante-los à distância. Eles tomam a minha frente... Por favor, podiam ficar um ao lado do outro?

Vozes, a policia afasta os curiosos


Continua (em pesquisa)...